Ordem dos Advogados do Brasil - Piauí

18 de Abril de 2014

Notícias

Sigifroi Moreno fala sobre "A arte de advogar" em artigo

11 de Agosto de 2012

A arte de advogar

Sigifroi Moreno Filho

Presidente da OAB-PI

Pouca coisa faz tão bem à vida de um cidadão do que ele trabalhar naquilo que gosta. Com isso, ou seja, ao sair de casa todo dia para dispensar várias horas de sua rotina no que sente prazer em fazer, o cidadão, além virar um ser producente, higieniza a mente, harmoniza o ambiente e protagoniza grandes feitos.

Amigos e amigas, a advocacia, para quem a encara como uma missão, patrocina todas essas cenas a quem, através dela, ganha a vida. Não aludimos aqui ao status, à imponência, à falsa ilusão de poder absoluto que acomete a alguns profissionais. Não. Isso seria desviar o real charme do advogar. Miramos aqui o efeito causado na sociedade - e mesmo no mundo como um todo - de um ofício de advogado bem cumprido, com ética, com zelo, com primazia, com respeito ao colega e ao cliente, com fidalguia aos serventuários, com foco no ideal da Justiça.

Refletir sobre o 11 de agosto, Dia do Advogado, estando no posto que hoje ocupamos, com o bastão de representar à altura a briosa advocacia do Piauí, eleva ainda mais a satisfação ventilada acima e nos cobre de orgulho. Tais sentimentos acompanham nossa aura e são sempre reverenciados todas as vez que temos a oportunidade de tomar uma decisão coletiva, que pontue junto aos advogados do Piauí, a fim de fortalecê-los.

Nenhuma vaidade pessoal, aliás, teve, ao longo do interregno em que estamos à frente da OAB-PI, influência ou peso quando a oportunidade era a de cumprir papel institucional da Ordem. Nisso, sempre pensamos a OAB-PI com a cabeça do que verdadeiramente seremos sempre: advogados. Do que estes profissionais precisam? O que lhes seria bem-vindo? O que lhes falta?

A partir destas premissas – e do conhecimento que temos dos gargalos que enfrentamos em nossa profissão, muitos deles diários – agimos para corrigir problemas, antecipar soluções, prevenir, quando possível, justamente para dar ao advogado condições imprescindíveis de executar suas tarefas, quais sejam estruturas compatíveis, respeito a seus direitos na defesa do cliente, informação, presteza nas demandas, reconhecimento.

Velando pelo individual, fortalecemos o todo. E poucas são hoje as instituições brasileiras que nutrem o grau de prestígio social que chega à Ordem dos Advogados do Brasil. Por um momento, os que pertencem à classe, e que já estão nela há algum tempo, ficaram temerosos de terem a referência comprometida pelas mudanças na lógica do novo mercado (novas escolas, novos métodos, novos profissionais). Mas as previsões pessimistas têm sido habilidosamente desmistificada a seu tempo.

Salvo raríssimas exceções – da qual nenhuma categoria está imune – a advocacia se reinventa, se renova e se readequa às exigências de um novo tempo, em que mudam-se os perfis, as corporações, as demandas, os desafios.

Mudando o que é inevitável a gente preserva o que não se muda, deixando-o mais latente. E o melhor exemplo disso é justamente a satisfação profissional dos que anoitecem e amanhecem sondando táticas, imergindo em códigos, considerando doutrinas, checando versões, examinando autos, perseguindo prazos, debruçando-se em problemas, focando-se em soluções, combatendo o bom combate. Intervalados, apenas, pelo sono dos justos. E é isso o que mais importa.

Salve o dia 11 de agosto. Parabéns aos briosos advogados e advogadas do Piauí.      

Últimas Notícias


Ver Todas


  INFORMATIVO

Cadastre-se para receber o informativo da OAB


-->  

  UTILIDADE
  • Consulta ao Cadastro Nacional de Advogados
  • BOLETIM ESAPI
  • Nova Identidade Profissional dos Advogados
  • Pós-Graduação da ESAPI
  • Mestrado em Direito da UAL


  • 2010 - Todos os Direitos Reservados

  • Layout por Cândido Sales Gomes